O auxílio de R$ 600, criado pela Assembleia Legislativa e implementado pelo governo de Minas, começa a ser pago na próxima semana. O Força Família é uma iniciativa do Legislativo para socorrer os mais atingidos pela crise econômica e sanitária gerada pela pandemia de Covid-19. Serão beneficiadas mais de 1 milhão famílias em extrema pobreza no estado, que tenham renda per capita de até R$ 89 e estejam cadastradas no CadÚnico.

O calendário foi divulgado nesta segunda-feira (4/10) pelo governo, e prevê uma divisão entre o grupo prioritário, formado por quem não recebe bolsa-família ou tem o lar chefiado por uma mãe solteira, e os demais beneficiados.

De acordo com o deputado Tadeu Martins Leite (MDB), o dinheiro vem em uma boa hora, já que há muitas famílias em situação de grave dificuldade financeira. “Esse auxílio pelo qual batalhamos na Assembleia vai ajudar muita gente que neste momento tem dificuldade até para colocar comida na mesa. Vai ser um reforço muito bem-vindo para as famílias do estado e, em especial, do Norte de Minas”, afirmou o parlamentar.

Segundo o governo, 1,076 milhão de famílias inscritas no CadÚnico até 22 de maio de 2021 terão direito ao benefício. O auxílio será pago em parcela única em escala de acordo com o mês de aniversário do representante da família beneficiada que estiver cadastrado. Ao todo, serão liberados R$ 650 milhões.

A consulta dos nomes de quem tem direito ao benefício pode ser feita no site www.auxilioemergencialmineiro.mg.gov.br. Para isso, o interessado precisa digitar o número do CPF ou Número de Inscrição Social (NIS, disponível no Cartão Cidadão, Cartão do Programa Bolsa Família ou no site meucadunico.cidadania.gov.br).

 

Confira as datas de pagamento: