13/03/2020

Assembleia de Minas proíbe visitas por causa de pandemia de coronavírus

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) informou nesta sexta-feira (13) que vai adotar medidas preventivas diante da pandemia de coronavírus, que já tem mais de 150 casos confirmados no Brasil. A principal delas será restringir por tempo indeterminado, a partir desta segunda-feira (16), o acesso à sede do Legislativo mineiro a funcionários, servidores e imprensa credenciada. 

A decisão da Mesa Diretora foi anunciada pelo presidente Agostinho Patrus (PV), ao lado do 1º secretário da Casa, deputado Tadeu Martins Leite (MDB), e tem como objetivo evitar que a Assembleia se torne um foco de contaminação, em meio à pandemia mundial. 

A deliberação levou em conta o grande número de pessoas que circula pelas dependências do Legislativo. Cerca de 6 mil pessoas entre prefeitos, lideranças, representantes de entidades de classe e populares passam pela Assembleia diariamente.

Regras de restrição de acesso semelhantes estão sendo tomadas por vários órgãos públicos, como o Congresso Nacional, tribunais de justiça e assembleias do país.

Participação virtual

Na Assembleia de Minas, as audiências públicas também serão afetadas. As reuniões serão mantidas, mas sem convidados e plateia. Os encontros serão transmitidos pela internet e serão oferecidos meios de participação virtual, via redes sociais e outras ferramentas. 

“Essa decisão da Mesa é para proteger a população de várias regiões do estado que participa diariamente de audiências e reuniões de comissões na Casa. Vamos continuar trabalhando normalmente mas, nesse primeiro momento, sem a participação da população para a proteção das próprias pessoas”, explicou o 1º secretário Tadeu Martins Leite

As reuniões de plenário e comissões serão mantidas, mas somente deputados e servidores poderão comparecer. A realização de eventos institucionais que envolvam a participação do público também fica proibida, assim como o acesso do público externo aos gabinetes dos parlamentares. Com isso, lideranças do interior ficarão impedidas temporariamente de visitar a Casa.

 “A presença das pessoas é muito importante mas, neste momento, precisamos adotar medidas rígidas para contribuir para que a propagação do coronavírus seja a menor possível. Se Deus quiser, com essas medidas vamos vencer essa pandemia”, reforçou Tadeu Martins Leite.

Viagens suspensas

Segundo a deliberação que será publicada neste sábado no Diário do Legislativo, os deputados e servidores ficam proibidos de viajar para áreas com a ocorrência de coronavírus. Aqueles que apresentarem sintomas ou algum sinal de infecção serão afastados. As dependências do Legislativo também serão constantemente higienizadas e serão instalados pontos com álcool em gel.

Até o momento não há nenhum caso de suspeita de Covid-19 na Casa relatado. Segundo o presidente Agostinho Patrus, a Assembleia espera, com as regras, contribuir para diminuir as chances de propagação no estado.

O gerente-geral de saúde ocupacional da Assembleia, Marcus Vinícius Pereira, explicou que as medidas de restrições que estão sendo tomadas mundialmente são necessárias porque o vírus é pouco conhecido e extremamente contagioso. 

O estado de Minas Gerais decretou situação de emergência nesta sexta-feira (13) diante do quadro de pandemia mundial. A regra permite medidas como a realização compulsória de exames médicos, testes em laboratório, vacinação e tratamentos de pacientes em casos relacionados ao coronavírus. A Secretaria de Estado da Saúde já contabiliza quase 300 casos em investigação no estado e trabalha com um cenário de piora.

Até esta sexta-feira, dois casos de coronavírus foram confirmados em Minas Gerais. São eles o de uma mulher de 38 anos em Ipatinga, no Vale do Aço, e uma mulher de 47 anos em Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro.

E-mail:
Whatsapp:
Cidade Atual:
FECHAR

ACOMPANHE NOSSO TRABALHO