Foto: Jairo Simões

Os deputados estaduais derrubaram, nesta terça-feira (12/04), o veto do governador Romeu Zema ao reajuste maior, proposto pela Assembleia, para os servidores da saúde, educação e segurança. Além da valorização das categorias, a decisão do Legislativo adequou Minas ao piso nacional da educação.

“Foi mais uma importante votação que tivemos na Assembleia, que garantiu esses adicionais e a valorização a profissionais que levam serviços tão essenciais à população nas áreas da segurança, saúde e educação”, afirmou o deputado Tadeu Martins Leite

O projeto original do governo previa uma recomposição salarial de 10,06% para todas as categorias. Os parlamentares incluíram a retroatividade a janeiro deste ano para todos os servidores, além de atender demandas das categorias.

Para a educação chegar ao piso nacional, os parlamentares garantiram um reajuste de 33,24% para os professores e demais profissionais da área, além dos 10,06%. Emenda assinada pelo deputado Tadeu Martins Leite e outros deputados estendeu esse aumento aos servidores da Uemg e Unimontes

Na segurança e saúde, foram concedidos reajustes adicionais de 14%. Os artigos que traziam essas inovações foram vetados pelo Executivo, mas os deputados reverteram a decisão. 

Com a votação desta terça-feira, Zema tem 48 horas para promulgar a lei e, caso não o faça, a prerrogativa passa a ser do presidente da Assembleia Legislativa.