Acompanhado de alguns dos prefeitos e lideranças do Norte de Minas, o deputado Tadeu Martins Leite esteve nos últimos dois dias em Brasília para uma série de reuniões na Câmara dos Deputados, Senado Federal e em ministérios. A pauta de encontros foi a busca de apoio e recursos para projetos importantes que podem levar benefícios e gerar empregos na região.

Na terça-feira (17/08), Tadeuzinho foi ao Senado, onde se encontrou com o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, o senador Carlos Viana e outros colegas parlamentares. O deputado teve reunião com o diretor de assuntos técnicos e jurídicos do Senado, Alexandre Silveira, junto com o prefeito de Jaíba, Reginaldo Silva, para tratar do Projeto Jaíba e de outras pautas importantes para a cidade e a região.

Tivemos uma conversa muito boa com o senador Alexandre e conseguimos boas notícias”, afirmou Tadeuzinho. No encontro, foram anunciados recursos para a aquisição de máquinas e equipamentos para dar mais estrutura aos produtores e população.

O dia seguinte começou cedo, com uma reunião no Ministério do Desenvolvimento Regional com o secretário nacional de Segurança Hídrica Sérgio Costa, junto com os prefeitos Maurélio, de Matias Cardoso, e Jarbas, de Verdelândia, além de Reginaldo, de Jaíba, para tratar de uma pauta ambiental com impactos para toda a região. “Aqui, pleiteamos barragens para perenizar o nosso Rio Verde, desde Verdelândia até a divisa com a Bahia. Esse projeto vai ajudar não só a região e as pessoas, mas também vai gerar emprego e renda para a nossa população”, afirmou o deputado Tadeu Martins Leite.

Com os empreendimentos, que dependem de licenciamento ambiental e recursos, ideia é promover melhores condições de plantio, sobrevivência e desenvolvimento econômico e social para toda a região, beneficiando inclusive as populações ribeirinhas.

No Ministério da Cidadania, o assunto foi a ampliação de recursos para o programa do banco de alimentos do Jaíba, para abastecer famílias carentes locais e de outros 30 municípios do Norte de Minas. Para se ter uma ideia da importância do projeto, somente em 2021 foram doadas cerca de 50 toneladas de alimentos aos mais vulneráveis. A reunião foi com o ministro João Roma, que recebeu e está avaliando o pedido por mais recursos.